Papai Noel

Passamos o primeiro Natal depois que viramos papais e foi muito gostoso! Jantamos no dia 24 com a família do meu marido e visitamos minhas duas avós no dia 25. Além disso, fizemos um jantar com minha mãe e com meu padastro uns dias antes do Natal e um almoço com amigos-mais-que-queridos uns dias depois do Natal. Os bebês nos acompanharam nas cinco comemorações e se divertiram muito: ganharam presentinhos, atenção e brincaram bastante, mas também ficaram bem cansados com tanta bagunça e horários diferentes de soninho. E teve decoração de Natal em casa, luzinhas na varanda, ceia, troca de presentes, amigo-secreto.

Só não teve Papai Noel. A história do Papai Noel é uma coisa que começamos a discutir esse ano, junto com alguns outros temas sobre “ser mamãe e papai”. Papai Noel não existe. Então fiquei me perguntando por que os adultos contam uma mentira para as crianças, para que a verdade seja revelada quando elas estiverem maiores. Fiquei me perguntando se as crianças realmente precisam dessa fantasia para serem felizes ou se dá para viver feliz sem acreditar em Papai Noel.

Então encontrei esse texto aqui, que me falou o que eu queria escutar. Em linhas gerais, ele diz que a imaginação – super importante no desenvolvimento das crianças – deve ter como base a realidade e deve ser criada pela própria criança, como as brincadeiras de faz-de-conta, por exemplo. O Papai Noel que visita todas as crianças em uma única noite, usando uma roupa inapropriada para o clima no hemisfério Sul em dezembro, e que entrega os presentes escolhidos por elas mesmas é uma fantasia criada pelos adultos e inserida na vida das crianças.

O Papai Noel não visita todas as crianças, infelizmente. Ele provavelmente não visita todas as crianças que moram nas ruas, que têm papais muito pobres, que têm papais negligentes ou que estão abrigadas. Nós não sabemos como foi o primeiro Natal dos brigadeirinhos no abrigo, mas não queremos contar para eles que Papai Noel só começou a visitá-los depois que vieram morar conosco. Também não queremos explicar no futuro por que o Papai Noel entrega presentes mais caros para alguns amiguinhos.

Então em casa Papai Noel é um personagem e faz parte da decoração. Temos Papai Noel de pelúcia, Papai Noel pendurado na árvore de Natal e só. Não enfrentamos filas para que eles possam tirar foto com o Papai Noel no shopping e eles não escreverão cartinhas pedindo presentes para o Papai Noel. No Natal, vamos sempre entregar os presentes do papai e da mamãe.

Anúncios
Etiquetado ,

2 pensamentos sobre “Papai Noel

  1. denise disse:

    Olá. entrei na fila da adoção pelo forum de Santo Amaro/SP em meados de set/2012 e apesar de muita insistencia, não consigo que me informem qual a minha posição no CNA. como você conseguiu essa informação?
    Acredito que não me passam essa informação – e nenhuma outra – pois o trabalho de colocar as crianças nas familias deve estar seguindo algum critério muito menos subjetivo que a ordem cronológica e perfil das crianças. Por favor, me ajude.
    Obrigada!

  2. […] Meu filho cumprimentando um senhor de barba branca no elevador aqui do prédio. Bem naquela época que eu tento explicar que Papai Noel não existe. […]

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: