Tô contigo, Bela Gil

– Filho, tem sanduíche de frango, queijo e berinjela. Qual você quer?

– Berinjela.

Até umas duas semanas atrás, eu não sabia nada sobre Bela Gil, até que a foto da lancheira de sua filha pipocou na minha taimelaine, junto com mensagem de pessoas inconformadas com a crueldade da mãe, morrendo de dó da coitadinha da filha.

Coitadinha? Coitadinhas das crianças que vejo comendo salgadinho Fofura no metrô, isso, sim. Coitadinhas das crianças que não têm ninguém que se preocupe com a alimentação delas. Coitadinhas das crianças que tomam refrigerante, das que consomem balas, das que não comem verduras. Aí, sim, tenho dó.

“Me deprime adulto que acha esquisito criança que come verdura. Alguém lembra da propaganda com o menininho e a mãe no supermercado, pedindo para ela comprar brócolis e chicória? “Essa criança provavelmente não existe” dizia a propaganda e todo mundo achou graça, e ainda achou que bom mesmo era dar achocolatado com açúcar e vitaminas artificiais para as crianças.”, eu escrevi há uns dois anos lá no Rotulices. De lá pra cá, esses adultos continuam me deprimindo. No dia em que meu filho escolheu o sanduíche de berinjela, a moça do café me perguntou “mas ele vai conseguir comer sanduíche de berinjela?”. Por que, moça, tá muito estragado?

Garantir a educação alimentar dos filhos é papel da mãe. Você está certa, Bela Gil. Tô com você nessa briga diária para educar o paladar deles e ensiná-los a fazer as melhores escolhas. Tenho super orgulho do paladar dos meus filhos e aprendi a ignorar os olhares espantados das pessoas quando eles estão comendo salada, fruta ou qualquer outra coisa absolutamente NORMAL na alimentação de um ser humano.

Há pouco tempo comprei um leite com baixo teor de lactose sem nenhuma razão específica: só tinha esta opção da marca que costumo comprar quando fui ao supermercado e trouxe para experimentar. Minha filha amou e vive dizendo que quer o leite docinho. Na embalagem está escrito “para produzirmos leite integral de baixa lactose nada é retirado do nosso leite. A lactose é dividida em glicose e galactose, mediante a adição de lactase”. Essa glicose que aparece aí deixa o leite levemente, quase nada, mais doce e ela adora. Se sua criança está acostumada a tomar leite com achocolatado, nem adianta tentar. Minha filha só consegue ter esta sensibilidade porque toma leite puro desde bebê, sem nenhum açúcar.

Anúncios
Etiquetado ,
%d blogueiros gostam disto: