Arquivo da tag: brincar

Suicídio

Eles estavam no parquinho e eu estava olhando de longe, sempre conferindo se os dois não tinham fugido de lá. Uma hora olhei rápido e vi meu filho carregando alguma coisa estranha e grande, mas não consegui entender o que era. Pedi pro moço ir até lá dar uma conferida, fiquei com preguiça de andar.

Dali a pouco volta uma criança gritando:

– Mamãe, eu não pulei, não pulei, não briga, não pulei. Juro que não pulei.

Vai vendo.

Isaac pegou um cesto de lixo enorme, algo como 1,5 vezes a altura dele, e colocou cuidadosamente ao lado do trepa-trepa. Subiu até o alto e de lá estava olhando pra baixo, ensaiando um pulo para dentro do cesto.

Isaac, você tem sorte por eu não ter visto a cena, porque só assim consigo rir dela. Se eu tivesse visto você em cima de um trepa-trepa se preparando para pular dentro de um cesto de lixo, eu teria te deixado de castigo dentro do cesto. Com a tampa fechada.

Peste. Onde fui ter filho tão encapetado, senhor?

Anúncios
Etiquetado

Pequenas emoções e frustrações de uma mamãe

Dia desses saí um pouco mais cedo do trabalho e não peguei trânsito. Cheguei toda feliz na porta da escola, super adiantada, pensando que teria tempo para sentar no chão da sala e brincar um pouco com meus bebês em plena terça-feira. Super engano. Quando entrei, eles estavam com os amiguinhos no parque e ficaram muito bravos porque eu já estava lá. Assim que perceberam que era hora de ir embora, os dois choraram, espernearam, se jogaram no chão, cuspiram, gritaram, e foi aquele carnaval até chegar em casa. Um saco. E nem teve clima para brincar.

Aí hoje eu cheguei no horário certo e a tia veio logo me explicando:

– Mamãe, os dois fizeram cocôs gigantes depois do jantar. Sujaram as calças, as meias e até as camisetas. Você pode esperar só um pouquinho? O Isaac já tomou banho, e a Ruth já está saindo e…

– CUMEQUIÉ???? Vocês já deram banho NOS DOIS? Aeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!

Quase dei um beijo na boca em cada uma das tias, gente. Conseguem imaginar a emoção de receber seus DOIS bebês limpinhos e cheirosinhos na saída da escola? Conseguem imaginar como foi bom chegar em casa e pular essa parte do processo, ir direto para o pijama e poder passar mais tempo cantando e lendo historinhas?

Como faz pra programar super cocôs todo dia às 18h30, hein?

Etiquetado , , , , ,

Fidel

Nosso cachorro é o que menos entendeu toda a mudança pela qual passamos nas últimas duas semanas.

Quando os bebês chegam recém-nascidos, os pets têm um tempo para se acostumar com a presença e o cheiro deles sem uma interação física. No nosso caso, nossos bebês chegaram engatinhando pela casa toda, acompanhados de um monte de brinquedos que ficam espalhados pelo chão e com mãozinhas fortes que batem e puxam a barba e o rabo do Fidel.

Como a nossa, a rotina de nosso cachorro também mudou drasticamente. Ele estava acostumado a passar os dias de semana sozinho em casa ou na companhia de nossa faxineira, que vem duas vezes por semana. Hoje fico em casa quase o dia todo com os bebês e recebemos visitas e mais visitas, o que tem deixado Fidel bastante cansado – em qualquer momento que haja silêncio, ele vai para um cantinho tentar uma soneca. No entanto, antes ele era o centro das atenções: quando estávamos sozinhos ou quando recebíamos alguém, ele sempre era o primeiro a ser cumprimentado e todas as brincadeiras e gracinhas eram para ele. Com os bebês, por mais que continue recebendo atenção, ele precisa dividi-la com mais dois serzinhos e está bastante ciumento. Fidel também precisou mudar seus horários de alimentação (para não esquecermos da papinha dele, ele passou a comer nos horários de mamadeira) e com os horários de banheiro (a porta da varanda não fica mais aberta o dia todo e Fidel precisa pedir para fazer xixi ou cocô). O pior foi que enquanto escrevia, olhei para o Fidel e percebi que tinha dado mamadeira, mas esquecido da papinha.

O que está mais difícil de fazê-lo entender é por que ele não pode mais brincar com qualquer brinquedo que fica no chão de casa. Os bebês chegaram com uma infinidade de bolinhas, potinhos, bichinhos e peças coloridas e uns 70% deles já foram mastigados pelo Fidel. Nós damos bronca quando percebemos, mas os bebês jogam tudo para ele, e aí fica difícil. E além dos brinquedos, Fidel também comeu algumas outras coisas, como o negocinho para limpar o nariz dos bebês, um babador, algumas meias.

Depois de uma semana em casa, os bebês “descobriram” o cachorro e começaram a querer brincar com ele. Brincar para os bebês significa cutucar e bater e brincar para o Fidel significa morder as mãozinhas e puxar as meias e roupas deles, o que ainda não deu muito certo, claro. Mas eles se dão bem e se entendem. A frase que mais falamos é “Fidel! Tenha paciência com os bebês!” e os bebês já começaram a imitar o Fidel com “au-au”.

Fidelzucho, nós sabemos que eles serão seus melhores amigos, te amarão muito e durante toda sua vida eles terão mais tempo para você que nós dois. Então, faz uma força, tenha paciência com os bebês!

Etiquetado , , , , , , ,